Executivo da APC fala sobre inovação e novidades em 2016

marcelo-acursiConheça as tendências do mercado de nobreaks e as inovações que a APC está preparando ainda para este ano

Para falar sobre o mercado de nobreaks, o blog da SND entrevistou o gerente de Vendas da APC, Marcelo Acursi, que trouxe sua visão sobre o mercado de nobreaks e sobre o que deve ser levado em consideração no momento em que as revendas oferecem o produto a seus clientes.

Confira a entrevista e identifique oportunidades para o seu negócio:

Quando a parceria entre a APC e SND teve início e quais os benefícios obtidos?

 A APC montou seu primeiro escritório no Brasil há mais de 20 anos, e a SND foi uma das pioneiras na distribuição. Desde então, a parceria contribui com a construção de uma estrutura sólida por meio do relacionamento com sua base de revendas espalhadas por todo o território nacional.

Como os canais podem se beneficiar do potencial do mercado de nobreaks e estimular as vendas junto aos clientes?

A APC trabalha com um programa de canal estruturado, que conta com diferentes categorias, de acordo com o perfil de cada revenda. Além disso, para potencializar o máximo de seus negócios, os canais podem se beneficiar da dedicação de um executivo de vendas, que faz o acompanhamento das contas e visitas junto aos clientes do revendedor.


Como o revendedor pode atrair o cliente e aumentar sua lucratividade com a comercialização de nobreaks?

Com o revendedor devidamente treinado, conhecendo o portfólio de produtos e entendendo a real necessidade do cliente, fica mais fácil apresentar os diferenciais dos produtos da APC, que é referência mundial no mercado de TI.

Além do mais, o treinamento oferece argumentos técnicos e comerciais para transformar a venda de um único nobreak em uma venda de valor agregado, para atender a necessidade do cliente, entregando mais opções ao trabalhar com as diversas soluções da APC, incluindo racks, acessórios, switches KVM, PDUs etc.

Quais diferenciais do produto a revenda deve destacar durante a venda?

Acima de tudo, apresentar a segurança e a garantia do perfeito funcionamento de suas aplicações, evitando perdas financeiras, materiais e principalmente da informação.

O risco de apagão é uma constante no cenário brasileiro. De que maneira fatos como esse impactam no mercado de nobreaks?

Infraestrutura e nobreaks são os principais itens lembrados pelas empresas que se preocupam com segurança. Nos mercados SOHO e SMB, infelizmente, ainda temos uma cultura de sempre remediar quando temos os chamados apagões. É nítido o aumento de procura por nobreaks, uma vez que a maioria das pessoas foi afetada, por perderem seus dados devido a falha de energia ou até mesmo nas aplicações mais simples, como um programa favorito que estavam assistindo no momento.

 

Considerando os picos frequentes de tensão, quais riscos a operação de uma empresa pode ter?

Muitos equipamentos elétricos, eletrônicos e industriais são vulneráveis a picos de tensão, oscilações e interrupções da rede elétrica. Nos picos de tensão, eles correm o risco de serem danificados totalmente, com a perda de informações de clientes e dados; pode ocorrer a inutilização total do equipamento ou parcial, com uma pausa temporária de alguma aplicação ou queima de algum componente interno.

Isso pode gerar tanto prejuízos materiais quanto financeiros, com impactos que vão desde a reposição do equipamento danificado até a interrupção total de suas atividades.

Quais são as principais demandas no mercado corporativo que levam à decisão de compra de nobreaks?

Com o aumento das negociações via e-commerce e redes sociais, além das necessidades de serviços disponíveis 24 horas por dia – como as transações financeiras e os serviços de telefonia -, e da evolução dos data centers, do Big Data e da Internet das Coisas, as empresas precisam estar em constante funcionamento e qualquer tipo de interrupção se torna crítica.

Isso faz com que as empresas busquem cada vez mais se precaver contra os problemas elétricos com o uso dos sistemas nobreaks. Em muitos casos, utiliza-se até a redundância desses equipamentos, pois qualquer parada pode impactar drasticamente nesses mercados.

Quais as principais aplicações de uso do nobreaks?

Além de proteger o equipamento do cliente contra as intempéries elétricas, eles também possibilitam, por meio de um software de gerenciamento, a obtenção de informações extremamente úteis sobre as interrupções ocorridas e até mesmo sobre o monitoramento de um ambiente de TI. Isso faz com que o gestor tome decisões mais rápidas, muitas vezes de forma remota. No segmento corporativo, temos diversos nichos de empresas que necessitam de nobreaks dos mais variados tipos, como os segmentos industrial, varejista, telecomunicações, automação, financeiro, governamental e hospitalar.

A aquisição de nobreaks exige um treinamento técnico, que deve ser aplicado pela revenda?

Para os projetos onde a estrutura do cliente é mais complexa, como nos casos do SMB, sempre indicamos que os profissionais e parceiros sejam qualificados para que entendam as necessidades do cliente e possam indicar as soluções mais apropriadas para cada caso. Indicar uma solução superior à necessidade dele pode impossibilitar a compra de um nobreak. Por isso, mantemos nossos distribuidores, revendedores e o time de suporte ao canal alinhados tecnicamente para proporcionar um melhor atendimento.

Qual a tendência nesse mercado e o que a APC gostaria de destacar como inovação?

Cada vez mais o mercado vem entendendo que o nobreak não é apenas um complemento para o servidor, o computador, a TV e o videogame, mas sim uma real necessidade para as diversas aplicações do nosso dia a dia, que ficam à mercê da instabilidade elétrica. Nesse sentido, vemos os clientes migrando do estabilizador para a confiança e proteção dos nobreaks. Como inovação, estamos cada vez mais buscando a eficiência e o gerenciamento energético com o uso de softwares de gerenciamento ambiental e elétrico, por meio dos DCIMs (Data Center Infrastructure Management), evitando o desperdício de energia e, consequentemente, de dinheiro.

Quais os próximos planos da APC em termos de negócio para o canal?

A APC busca sempre inovar seus produtos para conseguir atender as diversas necessidades dos clientes. Por isso, está lançando, no segundo semestre de 2016, uma linha de produtos de 1 a 3 kVAs, mais moderna, com visor de LCD e um melhor fator de potência.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s